No nosso blog podem ver alguns dos trabalhos que realizamos nas nossas aulas.

terça-feira, maio 30, 2006

Dia Europeu do Vizinho


Hoje, dia 30 de Maio comemora-se o dia Europeu do Vizinho.
Para assinalar este dia, a nossa escola e a Junta de Freguesia de São José, irão oferecer bolos e bebidas a todos os Vizinhos.
O lanche será à porta da nossa escola, das 17h às 19h e será acompanhado pelo Rancho Folclórico da Casa de Arganil.

Não falte! Vai ser divertido! Contamos com a sua presença!

segunda-feira, maio 29, 2006

Surf


Olá eu sou o Sebastião e vou entrar num curso de surf.
Já tive uma aula que foi muito fixe!

29 - 5 - 2006

sexta-feira, maio 26, 2006

Sou o Jaime

OLÁ, SOU O JAIME E TENHO 9 ANOS.
GOSTO DE JOGAR FUTEBOL.
GOSTO DE VIVER COM O MEU PAI, COM A MINHA MÃE E COM O MEU IRMÃO.
SOU MUITO AMIGO DOS MEUS COLEGAS.


JAIME 26 - 5 - 2006

Futebol

Gosto muito de jogar futebol com os meus amigos e o que mais gosto do futebol é dos jogadores e também dos guarda-redes.
A minha irmã gosta de jogar golf e também gosta de mini-golf.
Os jogadores que eu mais gosto são o Figo, o Deco, o Miguel e o Hugo Viana. O meu jogador preferido é o Figo porque é o capitão de Portugal e, no Mundial, Portugal vai jogar com Angola.
Miguel Ângelo 26 - 5 - 2006

Na escola

Olá eu gostava de aprender ainda mais coisas na escola.
Eu gosto muito de trabalhar.

Helena 26 - 5 - 2006

Os nossos fantoches


Hoje veio à nossa sala a mãe do Miguel ensinar-nos a fazer fantoches de luva.
Cada um fez o seu.
No final, fizemos um pequeno teatro de fantoches.
Foi muito divertido.

Os alunos do 3ºB


quarta-feira, maio 24, 2006

O meu Domingo

EU, NO DOMINGO PASSADO, FUI ALMOÇAR A UM RESTAURANTE CHAMADO “PONTO FINAL”.
A SEGUIR, FUI COM MINHA MÃE DAR DE COMER A UMA AVESTRUZ. ELA IA MORDENDO A MÃO À MINHA MÃE E EU, DEPOIS DISSO, TIVE MEDO DELA, MAS ELA NÃO ME FEZ NADA!!!

SARA 24 - 5 - 2006

Na escola

EU GOSTO MUITO DE TRABALHAR EM GRUPO MAS, ÀS VEZES, NÃO GOSTO DE TRABALHAR COM OS RAPAZES E TENHO DIFICULDADE EM MATEMÁTICA. MAS AGORA ESTOU MELHOR. EU GOSTO DE TRABALHAR!

CRISTINA 24-05-2OO6

segunda-feira, maio 22, 2006

Quem sou eu!!!

Olá, eu sou a Débora, tenho 9 anos e tenho uma irmã gémea, que se chama Cristina. Estamos no 3ºano e estudamos na mesma sala.
Às vezes, tenho dificuldades na Matemática.
Gosto de trabalhar em grupo mas, às vezes, é difícil porque os rapazes se portam mal.
Gosto de brincar às WITCH e eu sou a Will.
Débora 19 – 5 - 2006

sexta-feira, maio 19, 2006

O teatro

Olá eu sou o Tomy e quero contar algumas novidades.
A minha melhor amiga fez um teatro das Witch.
Elas, a Will, a Irma, a Taranee, a Cornélia e a Hay Lin, erão representadas pelas minhas colegas, Sara, Inês, Isabela, Marta e Bia.

Tomás 19 - 5 - 2006

O Pai Natal foi preso

Uma vez, escrevi uma história chamada “O pai natal foi preso”. Era uma história sobre o Natal.
Vou contar o princípio porque o resto é muito comprido.
Então cá vai:
Estava tudo calmo no Pólo Norte, todos os duendes estavam nas várias fábricas.
É giro, não é? Bem, isto não é a história toda como já disse, mas agora que penso, posso só contar por palavras minhas o resto da história era:
Um duende começou a gritar que o Hás negro (o mau) estava a chegar .
E depois o Hás negro rapta o pai natal e os duendes têm de o salvar... é uma história muito gira...

Beatriz 19 - 5 - 2006

Quem sou eu!!

Olá amiguinhos, eu sou a Inês, sou do Blogue do 3ºB e ando na escola de São José.
Tenho 8 anos e sou do signo Touro.
Tenho ATL às 13h00 com uma monitora espectacular. Arranjei amigos espectaculares! Os rapazes portam-se mal. Mas não importa, São malucos! Não liguem!
A minha monitora tem 32 anos e tem um bebé na sua barriga há 6 meses.
Vai ser linda! Vai ser uma menina e vai chamar-se Joana.
Inês 19 – 5 - 2006

terça-feira, maio 16, 2006

A chegada a Portugal

Quando eu cheguei a esta escola, não falava na sala mas, às vezes, falava com as minhas amigas. Depois já lia alto e agora já falo alto.

Isabela 16 - 5 - 2006

A nossa monitora

Olá amigos, eu sou a Marta. Ando no 3ºB. Eu queria partilhar convosco o seguinte: quase todos temos ATL. A nossa monitora chama-se Célia. A Célia está grávida de 6 meses. Vai ser uma menina e vai chamar-se Joana. Todos nós gostamos muito dela. Ela é muito gira. A Célia gosta muito de nós, mas às vezes os rapazes da nossa turma dão-lhe umas dores de cabeça!!!
A nossa escola é muito fixe!!!
Beijinhos.
Marta 16 - 5 - 2006

O jogo de futebol

Hoje o 3ºB jogou futebol contra o 4ºA. Ficou 3-0 para o 4ºA. As raparigas das duas turmas fizeram claque. Não chegámos a acabar o jogo porque o Tomás chutou a bola para um sítio desconhecido (passou a rede).
Sebastião 16 - 5 - 2006
Hoje tivemos jogo contra o 4ºA. Mas o 4ºA ganhou 3 - 0.
Cadri 16 - 5 - 2006

Quem sou eu!!!

Olá, eu chamo-me Vasco, tenho 8 anos e sou maluco e atrevido. Sou do Benfica.
Gostava de ser vosso amigo e partilhar algumas coisas convosco.
Vasco 16 - 5 - 2006

sexta-feira, maio 12, 2006

A borboleta teimosa


(continuação da história “A borboleta teimosa” – Ricardo Alberty)



Marta e Jaime, 12 - 5 - 2006
A mãe tentou, tentou e tentou metê-la na cama, mas não conseguiu porque a borboleta era muito teimosa.
Nessa noite, a borboleta fingiu que estava a dormir e fugiu de casa.
Ela, a meio da noite, fez tudo o que os pais disseram para não fazer.
A borboleta aproveitou e foi brincar para ao pé das teias de aranha, dos riachos e, quando comia, punha os cotovelos nas flores.
No dia seguinte, o pai e a mãe ficaram muito preocupados.
A borboleta ficou muito assustada, com medo e voltou para casa. Os pais estavam à procura dela quando se encontraram todos. Foram juntos para casa, beberam um chá e falaram.
E a borboletinha deixou de ser teimosa…


Débora e Sara, 12 - 5 - 2006
A borboleta ficou irritada com a mãe e saiu do quarto a voar, cuidadosamente, até à porta da rua.
Voando, voando, a pequenina borboletinha ficou cansada e, por isso, foi descansar em cima de uma flor e adormeceu.
De manhã, bem cedo, a borboletinha acordou e foi a uma minúscula poça de água para se lavar e quando acabou de se lavar pensou e disse:
Eu, se calhar, devia voltar para casa!
E, voando para casa, encontrou a mãe borboleta a chorar e ouviu-a dizer:
- A culpa é toda minha!
A borboletinha dirigiu-se disparadamente para a mãe e disse:
- A culpa não é tua, eu é que fui teimosa! E, a partir desse dia, a borboleta nunca mais foi teimosa.

Miguel, Vasco e Beatriz, 12 - 5 - 2006
Então, mal a mãe saiu do quarto, a borboletinha abriu a janela do quarto, para ir à procura dos sítios perigosos onde gostava de ir.
Quando saiu pela janela, estava muito escuro. Por isso, decidiu voltar para dentro de casa e ir buscar uma lanterna.
Voltou a sair e, lembrou-se que, como estava escuro e não via o caminho, voltou para trás para ir buscar um mapa.
- Pronto! Agora já posso começar a viagem!!!- disse a borboletinha dando um pulo de alegria.
Ao princípio teve medo, porque estava escuro, e estava frio… Mas depois, foi-se habituando.
De manhã, a mãe borboleta foi ao quarto dela (para a acordar) e ficou muito assustada e preocupada com o desaparecimento da borboletinha.
- Onde está a minha filha!? Onde!? - dizia.
À hora de almoço, a borboletinha estava cheia de fome. Então, quis voltar para casa para comer uma das melhores sopas da mãe.
Seguiu o mapa e ia brincar para o quarto mas a janela estava fechada.
- Mãe! Mãe! Socorro!- gritou.
- Ah! Filha! Estás a cair!- disse a mãe a segurar na borboletinha que tinha tropeçado e que quase caia num buraco.
E foi tal o susto que, a partir desse dia, a borboletinha nunca mais foi teimosa.

Sebastião e Cadri, 12 - 5 - 2006
A mãe e a borboleta começaram a discutir.
A mãe resolveu pô-la de castigo durante 2 semanas.
Quando acabou o castigo, a borboleta percebeu e nunca mais se portou mal, nunca mais discutiu quando ia para a cama, já não ia para as teias de aranha e para a beira do rio.

Tomás e Cristina, 12 - 5 - 2006
- EU NÃO QUERO IR PARA A CAMA! - QUERO SAIR! - refilou a borboletinha.
- Recuso a não ires para a cama! - disse a mãe.
Mas a borboleta fugiu.
No caminho, passou numa auto-estrada e encontrou um príncipe insecto. O príncipe começou a correr de vergonha e foi para o seu reino. Quando chegou ao reino, contou tudo o que tinha acontecido lá fora.
Quando a borboleta chegou ao reino perguntou:
- Onde está aquele rapagão?
- Não sei. – disse o rei.
A borboleta ficou triste, mas logo de seguida, ficou um pouco mais animada porque avistou uma casa. Espertou pela janela e viu pessoas a chorar. Reconheceu a cara da mãe e, logo a seguir, reconheceu a cara do pai.
- Mãe! Pai!
E entrou cheia de felicidade. A partir daí, nunca mais foi teimosa.

Isabela e Helena, 12 – 5 - 2006
A borboleta que era tão inteligente e que tinha jeito para tudo, fingiu que estava a dormir e a sua mãe acreditou e disse:
- Ela estava com sono!
A mãe foi dormir acreditando que ela estava mesmo a dormir.
Com o seu jeito para tudo, abriu a janela calmamente para não fazer barulho e saiu.
Ela começou a lembrar-se dos sítios perigosos e quis voltar para casa cheia de medo. Mas uma grande corrente de vento levou-a para longe.
- Não sou maricas, não tenho medo das aranhas! – disse a borboleta.
Pensando nisto, viu uma pedra muito grande. Sentou-se na pedra e pôs os cotovelos em cima dela.
- Oh não, é uma flor!
E começou a gritar. Os seus pais que estavam à sua procura foram ao seu encontro.
A filha disse:
- Muitas desculpas, meus queridos pais.
E prometeu aos seus pais nunca mais ser teimosa.Voltaram para casa e foram felizes para sempre.

Inês e Vanessa, 12 – 5 - 2006
A mãe ficou com aquelas palavras tristes e começou a chorar e perguntou à sua filha:
- O que se passa contigo, hoje? - perguntou a mãe a chorar.
No entanto a borboleta disse:
- Estou muito zangada contigo, mamã! – respondeu a sua filha zangada.
- Não sei porquê! – disse a mãe irritada.
No outro dia de manhã, a filha borboleta foi imediatamente pedir desculpas à mãe.
A mãe aceitou e a borboleta ficou feliz.
Deram um abraço enorme e carinhoso, o papá ficou felicíssimo ao vê-las abraçadas e, a partir desse dia, a borboleta deixou de ser teimosa e aquela família deixou de ser irritada pela borboleta.

quinta-feira, maio 11, 2006

O leão e a lebre

Era uma vez um leão que estava esfomeado e queria arranjar algo para encher a pança.
A certa altura, encontrou uma lebre a dormir debaixo de uma árvore.
Ia quase comê-la. De repente, avistou um veado.
Correu muito, tanto que ficou cansado e, quando voltou à árvore, onde estava a lebre, ela tinha desaparecido.
O leão ficou cheio de fome e pensou para si próprio:
- Nunca mais vou desistir de algo, mesmo que haja maior!

Beatriz, Sebastião e Cadri
17 - 01 - 2006

Museu Arqueológico do Carmo


No dia 30 de Janeiro fomos ao Museu Arqueológico do Carmo, também conhecido por Convento do Carmo ou Ruínas do Carmo.
Saímos da escola às 9h 45min. Fomos a pé até ao museu.
Quando chegámos ao Largo do Carmo, fomos ao elevador de Santa Justa ver a paisagem da cidade de Lisboa.
A visita começou às 10h 30min.
Quando chegámos lá, vimos um gato chamado Nuno, em homenagem a D. Nuno Álvares Pereira.
A nossa guia chamava-se Rita Santos e era muito simpática.
Logo à entrada, a Rita disse-nos que o Convento do Carmo tinha sido mandado construir por D. Nuno Álvares Pereira, em 1389, como agradecimento a Nossa Senhora do Carmo. D. Nuno prometeu a Nossa Senhora do Carmo mandar construir uma igreja, caso ganhasse aos castelhanos a Batalha de Aljubarrota. Como ganhou, cumpriu a promessa.
D. Nuno viveu na igreja do Carmo até morrer encontrando-se lá sepultado.
Para não mexerem na sua sepultura, os frades construíram-lhe um cenotáfio, ou seja, um túmulo simbólico, para lembrar o fundador do convento. Este túmulo está no museu.
Depois a Rita contou-nos que no dia 1 de Novembro de 1755, enquanto as pessoas assistiam à missa, deu-se o terramoto. Como havia muitas velas acesas, pois as pessoas rezavam pelos mortos, deu-se um grande incêndio, tendo morrido muitas pessoas e destruído a igreja.
A Rita explicou-nos ainda que, algumas das peças expostas no museu, são do convento e outras, são trazidas por arqueólogos, vindas de outros países.
A seguir, fomos divididos em grupos de 3 para fazer um jogo de pista chamado “Há mistérios no Carmo”.
Cada grupo andou por diferentes salas para encontrar esses mistérios.
Depois deste jogo, recebemos um livro do museu e a Rita pediu que descobríssemos, no jardim, uma caravela e uma sereia.
Terminámos os jogos, voltámos para a escola, onde estivemos a falar sobre o museu.
FOI MUITO FIXE!!!


Texto colectivo do 3ºB sobre a visita ao Museu Arqueológico do Carmo
31 – 01 - 2006

A festa da Nintendo

Estamos na época do Natal! As noites grandes, os casacos...
Aliás, muitos casacos e o Halloween.
Hoje é Halloween e, como todos sabem, as Bruxas adoram esse dia. Bem! O que eu quero dizer é que hoje vamos ver a festa da Bruxa Nintendo que faz anos exactamente no Dia das Bruxas.
- Vamos cantar a nossa canção de “Para males a você?” - perguntou a Bruxa Tá Leu Cá.
- Ok! Ok! Ok! – disseram todas.
Então começaram a cantar: “Para males a você, nesta data detestável, muitas infelicidades, muitos sapos na vida. Hoje é noite de Bruxas, canta a velha Burra e, para a desdentada Nintendo, uma grande Patada!!!”
- As Bruxas são mesmo esquisitas! Então agora a dizer “Uma grande Patada”!
- Agora calma porque chegou a altura dos presentes.
- UAC - guinchou uma rã saindo de um embrulho.
- Obrigada estava mesmo a precisar de uma rã nova!
- Eu estou a achar um nojo isto tudo... portanto é melhor... PIRAR-ME!!!


Beatriz